quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Novos golpes no WhatsApp já prejudicaram milhões de brasileiros este mês.

Mal o ano começou,
novos golpes
já estão ocorrendo.



O WhatsApp é o aplicativo mais utilizado para contatos entre pessoas atualmente. Isto explica por que os golpistas o utilizam tanto também. Cada nova atualização é sempre bem recebida pelos usuários, mas é aí que mora o perigo. Se você é usuário do WhatsApp, tenha muito cuidado com as atualizações.
O novo golpe começa a partir de uma informação que o usuário recebe ao abrir o aplicativo, ou através de redes sociais como o Twitter e o Facebook: é possível liberar uma determinada função de videochamadas pelo WhatsApp. A informação oferece um link e diz que, clicando nele, o usuário libera a tal função. Na verdade, o link direciona para uma janela que diz que a opção de chamadas só será ativada depois que as atualizações do celular tiverem uma nova configuração. Se o usuário decidir seguir com o procedimento, o próximo passo é digitar o número do celular para ativar a atualização do WhatsApp. Na verdade, essas orientações fazem com que o usuário autorize um serviço de mensagens que permite ao golpista roubar seus créditos e instalar vírus no aparelho.
O golpe foi descoberto pela Eset, empresa especializada em segurança na Internet. Para evitar cair em golpes desse tipo, basta o leitor procurar nas páginas de notícias (no Google Pesquisa você encontra muitas) informações sobre novidades no WhatsApp antes de clicar no link. O melhor mesmo é nunca clicar em links que não conhece ou dos quais nunca ouviu falar.
Outro golpe que também já vitimou muita gente no Brasil este ano é informado pela empresa Psafe. Consiste em oferecer ao usuário de ativar também uma nova função no WhatApp: visualizar pessoas que adicionaram seu celular recentemente. O golpe se dá de forma parecida com a do anterior: é oferecido um link pelo qual um vírus é introduzido para "infectar" os aparelhos de dez amigos em grupos diferentes. Depois o usuário é orientado para instalar outros aplicativos que na verdade são portas para vírus que afetarão são próprio celular e para disseminar o golpe. 

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Os Amigos da Qualidade de Vida


 Eles praticam
exercícios físicos

em clima de festa.


Integrantes com a camisa do grupo.
A foto foi feita
após uma subida até o Convento da Penha, em Vila Velha.
Ao fundo, a ponte Darcy Castelo Mendonça ("Terceira Ponte"),
que interliga Vila Velha e Vitória.
Todos nós já sabemos que o hábito de "andar" de bicicleta (quem usa bicicleta não anda, pedala) é muito saudável. Entretanto, é claro que antes de sair pedalando por aí, é importante fazer uma consulta a um cardiologista, pois prevenção nunca é demais. No estado do Espírito Santo (Brasil), existe uma turma que faz do hábito de pedalar, além de um evento saudável sob o ponto de vista físico, saudável também sob o ponto de vista social. Eles são os Amigos do Pedal. Ok, existem muitos grupos com o mesmo nome no Brasil, mas cá entre nós, o que importa mesmo são as intenções dos participantes, a união que há entre eles e todas as coisas boas que acontecem durante suas atividades.
Tomei conhecimento da existência do grupo através da minha amiga Donatella Piras Coser - empreendedora, colunista social, jornalista e apresentadora de programas de TV em Vitória (ES). Eu quis saber mais sobre o grupo, e ela me colocou em contato com Antônio Carlos Amorim, participante e administrador da página do "Amigos do Pedal" capixaba no Facebook. Foi através de uma iniciativa de Antônio Carlos que tudo começou. Ele me contou que, para sair do sedentarismo e melhorar sua própria qualidade de vida, comprou sua "bike" para fazer uns passeios desde
No destaque, as camisas.
o bairro Bento Ferreira ao final da Praia do Canto, em Vitória. "Isto começou há cerca de três anos. Um amigo também comprou uma bike e desde então começamos a pedalar juntos", ele contou. A distância que os dois percorriam, considerando ida e volta, totalizava 22 km, mas com o tempo a coisa ficou fácil e eles decidiram se aventurar em outros percursos dentro de Vitória e também indo até Vila Velha, um município vizinho. Com o tempo, outros amigos se uniram aos dois. Basta observar as fotos (estas são apenas algumas) para observar que para eles tudo é festa quando se unem para pedalar, inclusive em dias muito ensolarados ou chuvosos. Claro que também há solidariedade: se alguém precisar de alguma ajuda, esta não faltará.
A meta principal do Amigos do Pedal - ES é proporcionar a todos os participantes conforto, segurança e, acima de tudo, amizade eterna. Eles mesmos reconhecem que que, quando há acidentes envolvendo bicicletas e carros, nem sempre a culpa é dois motoristas: "Há muitos ciclistas imprudentes ou desatentos ao trânsito que causam acidentes também", como informa a apresentação do próprio site do grupo. Por isto, além do prazer de pedalar e de tudo mais que já foi dito acima, os outros objetivos são oferecer a todos os interessados as melhores formas de praticar o ciclismo preservando a saúde e a segurança de si mesmos e das outras pessoas - outros ciclistas, motoristas, pedestres, etc. No mesmo site, os residentes na Região Metropolitana da Grande Vitória que queiram saber mais sobre o grupo encontram informações sobre percursos e mapas dos trajetos que eles realizam, datas das pedalagens, dicas de manutenção das bicicletas, etc. Para mais informações, acesse o site por aqui.

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Estudante: você sabe o que é a PEC 241? Você sabe pelo menos o que é uma PEC?

Estudantes se manifestam
contra a PEC 241,
mas muitos deles
nem mesmo sabem
o que é uma PEC.

Como os noticiários têm mostrado, estudantes de nível médio estão ocupando várias escolas em todo o país. Seu objetivo: querem que seus direitos sejam respeitados e mantidos. No entanto, esta é uma manifestação feita de forma muito equivocada: quem quer que seus direitos sejam respeitados tem que respeitar os direitos das outras pessoas, e eles estão desrespeitando os direitos dos estudantes que querem ter aulas normalmente.  Além disto, a paralisação das atividades normais nas escolas invadidas prejudica o ano letivo dos alunos dessas escolas e dos próprios manifestantes. 
Outro fato importante: manifestações como estas têm que ser feitas nas praças, que são locais públicos, e é para isto que os locais públicos existem. As escolas - mesmo as escolas públicas - não são locais adequados para isto. As escolas são públicas para quem quer ter aulas.
Um dos fatos mais marcantes sobre essas manifestações é o que se percebe através dos noticiários mesmo quando a finalidade destes não era esta: quando os repórteres perguntam sobre a PEC 241, principal razão dos protestos, muitos dos manifestantes dão respostas que não têm relação com as perguntas e muitos se negam a responder. Também muitos deles respondem de acordo com o que foi perguntado, mas revelam que nada sabem sobre o que diz a PEC 241. Há também os que nem sequer sabem o que é uma PEC.
Uma PEC é qualquer documento que contenha uma proposta de emenda a leis (neste caso, leis federais). As leis brasileiras constituem o que chamamos Carta Magna ou Constituição. As leis estaduais constam nas constituições estaduais. As leis federais fazem parte da Constituição Federal. Portanto, "PEC" é "Proposta de Emenda (ou Emendas) à Constituição. A PEC 241 já foi aprovada na Câmara Federal mas ainda terá que ser debatida no Senado em dois turnos. 
A nova PEC propõe um limite para os gastos do Governo Federal congelando-os por 20 anos. A proposta também inclui alterações em financiamentos das áreas de saúde e educação e fixa um limite anual de despesas para os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. O teto será de acordo com o valor gasto no ano anterior, corrigida pela inflação acumulada nesse ano. Se a PEC for aprovada,  entrará em vigor no próximo ano, quando o "ano anterior" será 2016.
Agora que você já sabe o que é uma PEC e já sabe pelo menos alguma coisa sobre a PEC 241, pesquise mais sobre as duas coisas. Há muitas informações sobre isto no Uol Notícias, no Google Notícias, etc. O que não faz sentido é participar de protestos sem ter informações importantes sobre o que está sendo protestado.

sábado, 15 de outubro de 2016

Fotos de Crianças nas Redes Sociais Podem Causar Problemas no Futuro

As fotos nas redes sociais
podem causar
um narcisismo excessivo
em crianças e adolescentes.

Há pais e mães que até já criaram perfis em redes sociais online para filhos e filhas que ainda nem completaram um ano de idade. Será preciso ser um psicólogo para ver que isto é um grande erro? Acho que não. Também não é necessário ser um psicólogo para ter noção do que a exibição de fotos ou vídeos mostrando crianças e adolescentes agora pode causar na vida futura. Entretanto, é sempre importante saber o que dizem os experientes profissionais. 
Uma rede social é qualquer organização ou estrutura composta por pessoas com interesses comuns. São exemplos de redes sociais as empresas, clubes, igrejas, associações, condomínios, etc. A principal diferença é que, nas redes sociais online, o risco de exposição das pessoas se torna maior, por mais restrito que seja. Portanto requer mais cuidados.
Cuidados estes que são fáceis de ser tomados. Basta evitar o elque for evitável. Nesta lista entram as imagens (fotos e vídeos) de crianças e adolescentes. As próprias redes sociais advertem: para se ter um perfil nelas é preciso ter no mínimo 13 anos de idade. A criação de perfis de crianças com menos de 13 anos não é proibida mas os pais e outros responsáveis por elas terão que assumir as consequências que ocorrerem.
A psicóloga Belinda Mandelbaum é professora do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP). Segundo uma matéria publicada na Folha Online, ela disse que a exposição de filhos ou netos no Facebook ou em qualquer outra rede social não é, de todo, ruim, mas pode causar problemas quanto à formação das identidades e dos adolescentes. Ou seja: eles poderão ter sérias dificuldades para lidar com isto futuramente. Ela explicou que essas exposições podem causar nas crianças e nos adolescentes um excessivo narcisismo. Os pais, mães, tios, tias, avós, avôs, etc., acham que tudo que a criança faz é engraçado, bonitinho, etc. e expõem tudo na Internet. Usam a rede social como se fosse um "álbum de família online". Por isto Belinda diz: "A Internet pode ser um bom canal para familiares e amigos distantes acompanharem o desenvolvimento das crianças, mas pode ser usada para prática exibicionista, talvez até de competição entre os pais."
Os "pais" neste caso são, como eu já disse, pais, mães, avôs, etc. São todos os adultos da família que expõem as crianças desta forma. Ninguém está dizendo que todas as pessoas que expõem fotos de crianças nas redes sociais são assim. O que está sendo dito é que é importante evitar tudo que é evitável. Coloque-se no lugar da criança e considere como poderá, para ela, futuramente, ser difícil lidar com situações do tipo "não sou mais o centro das atenções como era no passado".

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Por que existe o horário de verão?

Ilustração: Catraca Livre
Um dos benefícios
proporcionados pelo horário de verão
é a geração
de emprego e renda.

O novo horário de verão no Brasil começará à zero hora do próximo dia 16 e terminará às 24 hs de 19 de outubro de 2017. A medida abrangerá os estados das regiões Sul (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul), Sudeste (São Paulo, Espírito Santo e Rio de Janeiro) e Centro-Oeste (Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e o Distrito Federal). 
Muita gente reclama dos incômodos e do desânimo que sentem durante o horário de verão. Na verdade, incômodos de diversos tipos são coisas que temos que enfrentar quase todos os dias em qualquer época. Quanto ao desânimo, basta vermos nas redes sociais as frequentes postagens que muitas pessoas fazem nas redes sociais comemorando a chegada da sexta-feira e lamentando a segunda-feira também em qualquer época. 
Muitas pessoas também demonstram estar desinformadas quando pensam que o principal objetivo é economizar energia elétrica. Na verdade a primeira proposta de aplicação do horário de verão foi feita pelo cientista americano Benjamin Franklin em 1784, época em que ninguém no mundo usava energia elétrica. Depois a ideia foi retomada pelo neozelandês George Hudson em 1895.
O objetivo principal era o mesmo que é mantido atualmente. Na maior parte das regiões dos países pelos quais passa a linha do Equador, que divide o nosso planeta em duas metades (os hemisférios Norte e Sul) os períodos diurnos são mais longos que os noturnos no auge do verão. Por isto se torna necessário o adiantamento do horário em uma hora. No Brasil o horário de verão só é aplicado em alguns estados porque nos demais esse fenômeno não ocorre da mesma forma. 
A medida passou a vigorar oficialmente na Alemanha e na Áustria-Hungria em 1916. Depois foi adotada em outros países, inclusive no Brasil. A suposição de que o objetivo é economizar energia elétrica provavelmente surgiu em 1970, quando houve uma crise energética mundial profunda e o horário de verão ajudou a evitar uma situação ainda pior. Porém o horário de verão ajuda a evitar que os problemas econômicos já existentes piorem. O aproveitamento maior da luz solar propicia a produção agrícola e, consequentemente, o comércio varejista. Isto pode ajudar muito na geração de emprego e renda nas duas atividades e em outras direta e indiretamente relacionadas a elas.  

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Nós, as células.

Você não é
e jamais será
uma pessoa independente.

Toda pessoa sonha conquistar sua independência, principalmente a financeira. Na verdade este é um sonho impossível. Cada pessoa que existe no mundo é e sempre será dependente de todas as pessoas que existem no mundo. Além disto, cada ser hunano, assim como cada uma de todas as coisas existentes, é altamente dependente de tudo que há no Universo. 
Dizem que uma pessoa não é capaz de amar outra se não amar principalmente a si mesma. Isto é verdade, mas o contrário também é. A melhor forma de demonstrar amor é amando a humanidade inteira, mesmo com todos os defeitos que os humanos têm. Cada ser humano é para a humanidade assim como cada célula de um corpo é para o corpo. As células são pequenas unidades do nosso organismo, tão minúsculas que só nos é possível vê-las quando usamos microscópios adequados para isto. Milhões de células se multiplicam constantemente para garantir o desenvolvimento do corpo, atuando inclusive na defesa do organismo.
Todos os tipos de doenças começam quando uma das células deixa de cumprir suas funções ou é afetada por um vírus ou um problema qualquer. Isto geralmente afeta outras células, a doença avança, em alguns casos pode ser tratada é há curas, mas nem sempre é assim. Em muitos casos, o corpo morre. A morte do corpo é a morte de todas as células. 
Assim também ocorre com a humanidade. É como se ela fosse um corpo, e nós, suas células. Cada uma dessas "células" precisa cuidar de sua própria vida, mas também precisa ajudar as demais, tanto quanto possível, inclusive para também se manter viva. Os doentes dependem dos médicos, e estes dependem dos pacientes para se manterem na profissão. Os alunos dependem dos professores, mas estes não teriam emprego se não houvessem alunos. Homens e mulheres não são "sexos opostos", são complementares entre si. Nenhuma profissão ou qualquer tipo de atividade com finalidade financeira pode ser exercida se não houver clientes para ela, e esses clientes não teriam suas necessidades realizadas se não existissem os profissionais. Não poderia haver comércio internacional se não houvessem os comércios nacionais e locais, e nenhum dos três poderia ser mantido sem os outros dois.
Isto se chama inter-relação. A mesma inter-relação que também existe entre a humanidade (nós, humanos do mundo inteiro) e todas as espécies animais, e tudo que há em todo o Universo. Do microcosmo ao macrocosmo.

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Vértebras do Austroposeidon magnificus Foram Encontradas nos Anos 1950

O Austoposeidon magnificus
era um animal
como o da ilustração. 

- Arquivo Google -
A demora da confirmação foi por causa do descaso
para com a ciência e a cultura no Brasil.


Somente ontem os cientistas confirmaram que os ossos encontrados na década de 1950 em Presidente Prudente (SP) são mesmo de um titanossauro. Os fósseis - vértebras do pescoço e da coluna vertebral - revelam que o animal viveu há cerca de 70 milhões de anos e tinha aproximadamente 25 metros de comprimento e oito de altura. 
Segundo os cientistas, o Austroposeidon magnificus - nome científico em latim que lhe foi dado - era um titanossauro (nome derivado de titã - um gigante na mitologia grega). A descoberta ocorreu casualmente quando trabalhadores estavam abrindo uma estrada no local. O primeiro cientista que reconheceu que eram vértebras de um tiranossauro foi Llewellin Ivor Price - um paleontólogo que, apesar do nome tão incomum no Brasil, nasceu no Rio Grande do Sul em 1905 e faleceu em 1980.
Os fósseis estão à disposição para visitas a partir de hoje no Museu de Ciências da Terra, na Urca, no Rio de Janeiro. Segundo o G1, o paleontólogo Alex Kellner, do Museu Nacional (Rio de Janeiro) disse que a confirmação da descoberta demorou mais de 50 anos devido à falta de recursos e o descaso para com a ciência no Brasil. 
Lamentavelmente nós sabemos o quanto a ciência e tudo que realmente se relacione à verdadeira cultura sempre foram e ainda  são tratados com o mais absoluto descaso. Isto acontece porque manter um povo com menos acesso a essas informações se torna mais fácil para manter certas instituições (religiosas, políticas, etc.) em suas posições privilegiadas. 

domingo, 25 de setembro de 2016

Estudantes querem saber: "Por que sociologia, filosofia e história são importantes para alunos do ensino médio?"

A polêmica
sobre a MP para reforma na educação
fez alunos
fazerem a pergunta.

O Ministério da Educação anunciou recentemente uma reforma no sistena de ensino no Brasil retirando a obrigatoriedade de disciplinas como Sociologia, Filosofia e História no ensino médio. Na sexta-feira passada, o ministério  anunciou um novo texto tornando estas mesmas disciplinas novamente obrigatórias. Entretanto, ainda há estudantes de ensino médio querendo saber por que essas disciplinas são tão importantes para eles.
Para entender isto é preciso entender quais são os objetivos da Sociologia, da Filosofia e da História. Somente quando o aluno entende esses objetivos - que na verdade são muito fáceis de ser explicados - ele é capaz de entender a Importância dessas disciplinas em sua vida.

Sociologia:

A sociologia não é um conjunto de conhecimentos que interessem apenas a sociólogos. É uma disciplina sobre o comportamento das pessoas em relação ao meio em que elas vivem e de seus processos de relacionamento em família, associações, instituições (igrejas, locais de trabalho, escolas que frequentam, condomínios, bairros onde moram etc.). A sociologia ajuda o ser humano a entender a si mesmo como dependente de outros seres humanos e as formas individuais e coletivas de interação.

Filosofia:

A filosofia analisa os problemas fundamentalmente relacionados à existência, ao conhecimento, ao discernimento do que é a verdade e de valores morais, ao pensamento e à linguagem. Num sistema de ensino - principalmente num sistema tão precário quanto o do Brasil - a filosofia é um importante complemento a todas as outras disciplinas porque auxilia na ênfase a argumentos racionais. É, portanto, indispensável no ensino médio e em todos os níveis de ensino.

História:

A História não é um mero conjunto de conhecimentos sobre fatos passados. Ela traz o entendimento de fatos recentes com base nas razões que acarretaram eventos passados. Os estudos sobre fatos antigos e recentes nos permitem verificar com maior nitidez toda a informação requerida e arquivada em todas as línguas e entre todas as culturas. Isto nos permite entender melhor muitos fenômenos sociais, políticos e econômicos que dizem respeito a nós mesmos.
Estes detalhes são suficientes para entendermos o quanto estas disciplinas são importantes para que os alunos, já no ensino médio, entendam muitas realidades relacionadas às suas próprias vidas atuais e futuras. Isto é fundamental para o desenvolvimento social e futuramente profissional de cada um deles.

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Fantasmas - se você nunca os viu, isto não significa que não existem.

Uma das muitas fotos
com suposto fantasma
da "dama de branco".
Alguns casos
são lendas,
outros são meras farsas,
mas há também
os que não têm
"explicação lógica".

A maioria de nós acredita que tudo que é real tem uma explicação. Acontece que muitas pessoas sabem muito mas ninguém no mundo conhece realmente tudo. Quando ocorre algo que esteja acima de sua capacidade de compreensão, essas pessoas dizem que não é real, é uma lenda, uma farsa. Entretanto, se houver algum indício de que pode ser real mesmo estando acima de nossa capacidade de compreensão, incluímos o caso na nossa lista de "mistérios".
É isto que acontece com relatos sobre aparições de fantasmas. Há milhares de anos eles fazem parte do folclore, da mitologia, mas também de farsas e da literatura sensacionalista. Por outro lado, há também casos com elementos reais que são merecedores de atenção e de pesquisas profundas antes que se chegue a qualquer conclusão
Para a maioria das pessoas que crêem em fantasmas, eles são almas ou espíritos de pessoas já falecidas. No animismo, admite-se também a existência de fantasmas de animais como cães, gatos e todos os seres vivos. Alguns animistas vão além: acham que há uma essência espiritual em tudo que é material, inclusive pedras, objetos de uso pessoal, etc.
A crença em manifestações dos espíritos dos mortos em muito mais comum no mundo e muito mais antiga do que muita gente imagina. Estudos arqueológicos indicam que já na pré-história a veneração dos mortos e o animismo eram práticas comuns em várias tribos. Atualmente a palavra espírito tem vários significados, mas o mais comum continua sendo o que se refere a uma substância ou entidade não corpórea, extra-corporal, o não material em contraste com a matéria. As noções de espírito e alma são contrastadas sobretudo com o corpo humano. Em algumas religiões, o espírito ou a alma é algo entendido como sobrevivência de uma pessoa em "outro plano" após sua própria morte. Esse ser sobrevivente proveniente do corpo morto é o que se chama fantasma
Palavras como transcendência, transcendental, espiritual, etc., envolvem entidades como fantasmas, anjos, demônios, deuses e deusas dentro de um fenômeno cultural que abrange praticamente todos os povos do mundo. Na maioria dos casos, fantasmas considerados amigos, popularmente conhecidos como "fantasmas camaradas", são diferenciados dos espíritos malignos. Há rituais de veneração dos mortos em que as pessoas pedem aos espíritos benignos proteção contra os malignos. 
Há relatos sobre supostos fantasmas de pessoas que procuram vingança por algum tipo de injustiça que sofreram em vida. Em alguns municípios do interior do estado de Minas Gerais, no Brasil, muitas pessoas afirmam que já viram a bela mulher vestida de branco que, segundo dizem, costuma aparecer em estradas em algumas noites. Em Getsburg, Filadélfia (Estados Unidos), há relatos de aparições de fantasmas de soldados que morreram durante a Guerra Civil. Pessoas que garantem que não acreditavam em fantasmas também garantem que presenciaram aparições de seus entes queridos já falecidos. Muitas aparições em fotos, vídeos, etc., são farsas, mas há imagens em que as farsas ainda não foram descobertas. Nestes casos, os truques foram muito bem feitos, os peritos em imagens falsas não eram tão bons em suas atividades ou...
Bem... nestes casos, que a conclusão seja escolhida por você. Mas veja bem: antes que você diga "só acredito vendo", é bom lembrar que ninguém é capaz de ver ou presenciar tudo que acontece no mundo, e que ninguém pode provar a inexistência de algo só porque nunca viu.

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

O Mistério de Boggy Creek

Suposto casal de pés-grandes
fotografado
nas proximidades de Fouke.
Cientistas acham 
que a "Lenda de Boggy Creek"
pode não ser apenas
uma lenda.


Boggy Creek é um riacho que passa perto da pequena cidade de Fouke, no condado de Miller - Arkansas, Estados Unidos. A região é famosa por seus inúmeros casos relacionados a um tipo de criatura que para muita gente não passa de uma lenda: o pé-grande. Há informações de que vários deles têm sido vistos lá. 
O caso voltou a ser debatido a partir de 1972, quando foi lançado o filme "A Lenda de Boggy Creek". Não se trata de um filme de ficção, mas de um docudrama (documentário com cenas interpretadas por atores). Desde então a criatura passou a ser conhecida como "o Monstro de Fouke". O debate retornou mais uma vez: o caso, a criatura e o filme foram o tema de um documentário exibido hoje no Discovery Channel. 
O pé-grande é descrito como um ser muito peludo, com pêlos castanhos-escuros, com dois a quatro metros de altura. Fotos como a que está acima (Arquivo Google) frequentemente mostram um ou dois pés-grandes andando nas florestas. Em inglês, o pé-grande é chamado "bigfoot" ou "sasquatch". A maioria dos avistamentos tem ocorrido nas florestas os Estados Unidos e o Canadá. Em 2007, organizou-se uma expedição científica para encontrar alguma comprovação de sua existência, mas nada foi descoberto. Em agosto de 2008, dois norte-americanos disseram que tinham o corpo de um pé-grande, mas logo a farsa foi descoberta: era uma fantasia de macaco. 
Esses fatos não significam que os pés-grandes não existem. Há cientistas que acreditam que eles sejam descendentes dos gigantopithecus, primatas maiores que os atuais gorilas, e que viveram há cerca de cinco milhões de anos.

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Votos Nulos não Anulam Eleições

A confusão é causada
pelo uso da palavra "nulidade"
num artigo do Código Eleitoral. 


Sempre que se aproximam as eleições nacionais (para presidente e vice-presidente da República, governadores e vice-governadores estaduais, deputados federais e estaduais e senadores) e municipais (para prefeitos, vice-prefeitos e vereadores), o tema volta a ser discutido entre os eleitores. A pergunta é sempre a mesma: no caso da eleição para prefeito, por exemplo, se mais de 50% dos votos forem nulos, a eleição é anulada e outra será realizada em poucos dias?
Não. Não é assim que acontece. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (STE), o debate teve sua origem por causa do uso da palavra "nulidade" no que diz o artigo 224 do Código Eleitoral do Brasil: haverá nulidade da eleição se o candidato eleito tiver sido comprovadamente benefiado por algum tipo de fraude e caso ele tenha recebido mais de 50% dos votos para prefeitos no pais. Não se trata da nulidade do voto do eleitor, e sim da nulidade da eleição do candidato favorecido por fraude. 
O voto nulo não é contabilizado, como também não o era o voto em branco quando eram usadas as cédulas de papel. Votos nulos são só votos nulos.

Fonte: TSE

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Dieta HCG é Muito Perigosa

Segundo os cientistas,
não há comprovação
de que injeções de HCG
ajudem a emagrecer
Como toda dieta,
a do HCG
precisa de acompanhamento
de um profissional.

Vez por outra, aparece um novo tipo de dieta que promete emagrecimento rápido e sem muito esforço. Nestes casos sempre há um enorme número de pessoas que se entregam a ela sem se preocupar com os problemas que poderão advir disto. A novidade, agora, é a dieta HCG - ou dieta do HCG. Aliás, não é exatamente uma novidade. Ela já foi motivo de polêmica no ano passado, e agora está de volta.
HCG é a sigla para human chorionic gronatrofine (gronatrofina coriônica humana em inglês). As gronatopinas ou gronatropinas são hormônios proteicos. A coriônica é produzida pela placenta durante a gravidez. No início da gestação, as concentrações de HCG no sangue e na urina da mulher aumentam muito, e rapidamente. É isto que as torna excelentes moderadoras em testes de gravidez. O HCG é encontrado no sangue e na urina respectivamente cerca de 11 dias e até 14 dias após a concepção. 
O HCG informa ao hipotálamo - região cerebral que controla o metabolismo - o momento ideal para mobilizar reservas de gordura. Isto gera nutrientes para a placenta e energia para o desenvolvimento do feto. O que vem sendo recomendado como tratamento rápido de emagrecimento é uma dieta de 500 calorias por dia combinada com injeções diárias de HCG.
Segundo cientistas, não há uma evidência que confirme cientificamente que o HCG promova emagrecimento. Isto significa que o emagrecimento é provavelmente causado apenas pela dieta. O grande problema, então, é que o consumo de 500 calorias por dia pode não ser suficiente para manter o cérebro saudável. 

Dúvidas? Consulte um médico de sua confiança.

Fonte: Veja.com

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Economia brasileira pós-impeachment: uma questão de pesos e medidas.

Os pesos
as aprovações no Congresso.
As medidas:
as que forem necessárias.


A revista IstoÉ informou hoje em seu portal que diplomatas europeus disseram que a definição política não basta para resolver os problemas da crise econômica no país mas abrem oportunidades para governos extrangeiros voltarem a ter relações com o governo brasileiro. A avaliação é de representantes de países europeus e integrantes da Organização das Nações Unidas. Eles disseram que, num mundo já afetado por tantas crises, um cenário de instabilidade num país da América do Sul - especialmente num país com dimensões como as do Brasil - é tudo que não se quer. 
Realmente Isto é tudo que não se quer num mundo já afetado por tantas crises (a crise é mundial, mas em cada país ela tem razões e características peculiares). O Uol Economia também informou hoje que a agência de classificação de risco Moody's considera que o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff "retira uma incerteza que pesava sobre a economia brasileira". Ao mesmo tempo, a Moody's alertou que o presidente Michel Temer certamente terá que enfrentar desafios para implantar reformas econômicas. 
A agência considera as propostas de Temer para sanear as contas do governo animadoras, mas também considera a necessidade de garantir melhoras tangíveis nas contas fiscais brasileiras. Segundo a Moody's, o Brasil teve relativo sucesso com algumas reformas aprovadas pelo Congresso mas há detalhes de propostas de reformas importantes que ainda precisam ser bem delineados. É importante lembrar que a aprovação de reformas econômicas pelo Congresso depende de um consenso político fundamental para melhorar o nível de crédito do Brasil.

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Fotos nas Redes Sociais Podem Revelar Personalidades

Segundo os cientistas,
as "fotos de perfis"
revelam fatos importantes
sobre os usurários das redes.


Dizem que "uma imagem diz mais do que mil palavras". Já sabemos qualquer foto de uma pessoa geralmente nos causa uma "primeira impressão" - a qual, segundo dizem, é "a que fica". Entretanto um grupo de pesquisadores garante que as fotos de perfis no Facebook, no Twitter e nas demais redes sociais online revelam fatos importantes de seus usuários mesmo quando eles não aparecem nas fotos. 
A pesquisa foi mostrada na Conferência Internacional de Web e Social Media, na Alemanha. Com a permissão de usuários voluntários, primeiramente foram analisadas as postagens dessas pessoas. Depois os resultados dessa análise foram cruzados com as características observadas nas fotos. Para isto foi utilizado o método mais considerado como cientificamente confiável: o "Big Five", no qual são considerados os cinco principais fatores de personalidade: neuroticismo (instabilidade emocional), amabilidade, escrupulosidade (responsabilidade moral) e facilidade de aceitar novas experiências. Ao término do trabalho, os pesquisadores chegaram às seguintes conclusões:

- As pessoas com forte senso moral e de escrupulosidade preferem aparecer sozinhas nas fotos. Algumas vezes aparecem sorrindo.   
- Os usuários que preferem fotos mais artísticas, muito coloridas, são mais abertos a novas experiências. 
- Os que preferem não aparecer nas fotos do perfil são neuróticos. Estes preferem mostrar a imsgem de um animal, um personagem, etc.

Os resultado ainda não são conclusivos. Os pesquisadores ainda pretendem expandir o trabalho através de um software que permita que voluntários enviem suas fotos para serem analisadas.

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Informação Sobre WhatsApp e Facebook Preocupa Usuários

Evitar o problema
é muito fácil.


Há alguns dias, usuários do WhatsApp e do Facebook estão recebendo, pelo WhatsApp, um aviso sobre novas mudanças no aplicativo para melhorar a segurança. O que precupa as pessoas que usam o WhatsApp e o Facebook é que há uma Informação, em vários  sites, de que as modificações permitirão que o WhatsApp colete dados dos usuários do Facebook para oferecer publicidade contextualizada (específica para o usuário) através da rede social. Eles temem que isto signifique risco à privacidade. 
Existem duas maneiras muito fáceis, já oferecidas pelos próprios WhatsApp e Facebook para resolver o problema. Siga o "passo-a-passo".

1 - No WhatsApp:
Aperte o botão direito da base do celular e clique em "Configurações". Em alguns aparelhos o botão "Configurações" já aparece na tela. Em seguida clique em "Conta". Depois, em "Privacidade". Role a página até o final e desabilite o recebimento de publicidade do Facebook.


2 - No Facebook:
Abra a página de configurações (no celular, clique no quadrado com três linhas no alto da tela). Clique em "Configurações da Conta". Depois, em "Privacidade". Surgirão várias perguntas. Em "Você deseja que mecanismos de busca do Facebook se vinculem ao seu perfil?", escolha "não".
Pronto. Depois disto, nenhum mecanismo fora do Facebook coletará informações sobre você.


Lembre-que toda rede social online modifica constantemente seus termos de uso e de privacidade. É importante que você os leia pelo menos de 15 em 15 dias para saber as novidades e como modificar as configurações para manter o que você aceita e evitar o que não aceita. O principal interessado em preservar sua privacidade tem que ser você mesmo, não a rede social, e esta geralmente lhe oferece as opções para isto. Basta procurá-las sempre. Se você não proceder desta forma, o entendimento será o de que o que ocorrer posteriormente será com a sua permissão.

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

A Intolerância e a Intolerância na Internet

Nas redes sociais online,
há pessoas que se dizem
contra a intolerância
mas a praticam.

"Intolerância", na Internet, não é apenas um comentário ou uma postagem racista. Não é apenas algo como o cyberbullying. É muito mais do que isto. Os dicionários nos ensinam que "intolerância" é "falta de condescendência em qualquer situação". A falta de condescendência é a incapacidade de aceitar opiniões diferentes. É não respeitar opiniões, atitudes, crenças, etc., das outras pessoas.
Nas redes sociais online, muita gente que se diz contra a Intolerância também a pratica. São contra postagens ou comentários racistas, mas criticam negativamente uma pessoa famosa por causa de uma cirurgia plástica no nariz, as roupas que ela usa, etc. Revelam-se incomodadas por algo que, se não nos faz bem, também não nos faz mal. É uma demonstração de intolerância o que está ocorrendo atualmente: postagens e comentários contra pessoas que estão aderindo a uma campanha contra o câncer trocando suas fotos de perfil coloridas por fotos em preto e branco. 
Outra comprovação de intolerância muito comum no Facebook quando alguém expõe uma opinião numa postagem. Alguém expõe um comentário à mesma postagem revelando uma opinião contrária. O autor da postagem não gosta do comentário e o exclui ou exclui o comentarista de sua lista de amigos. Se o comentário não continha palavrões,  termos chulos ou ofensas, não há razão para a exclusão. Portanto, a exclusão é um ato de intolerância. 
O autor da postagem precisa saber que, ao fazer uma postagem expressando uma opinião ou uma crítica, surge automaticamente, abaixo desta, o espaço para as pessoas comentarem. "Comentar" significa "dar opinião contrária ou favorável". Não aceitar um comentário ou excluí-lo só por ele ser contrário é desrespeitar o direito da pessoa comentar. O Facebook dá ao autor da postagem o direito de excluir comentários, mas cabe a ele a ética em manter comentários contrários e não ofensivos.

sábado, 27 de agosto de 2016

Campanha Contra o Câncer no Facebook: Desafio Aceito.

Uma simples troca de fotografia
se torna uma importante mensagem
para o mundo inteiro.


Em anos anteriores, quando se aproximavam o Dia das Crianças e o Natal, havia em várias redes sociais online uma campanha na qual os participantes trocavam suas fotos por figuras de personagens de histórias em quadrinhos e desenhos animados. O objetivo era combater a pedofilia. Eu vi a possibilidade de que os participantes podiam ser vítimas de golpes quando eu soube que as figuras eram oferecidas para que os participantes as escolhessem.
Desta vez, porém, a coisa é diferente: o usuário da rede social não precisa baixar figuras. Portanto, não corre o risco de, por exemplo, abrir um link para alguém ter acesso a seus dados pessoais. Para participar da campanha contra o câncer, ele apenas terá que substituir uma foto de si mesmo colorida por outra de si mesmo em preto e branco.
Algumas pessoas são contra. Acham que isto é uma bobagem e que quem quiser colaborar contra o câncer ou qualquer outra doença deve doar sangue ou medula óssea. No entanto, essas pessoas precisam lembrar alguns detalhes importantes:
- Não são aceitas doações de pessoas que em algum momento na vida sofreram algum tipo de cirurgia. 
- Em alguns casos, não são aceitas doações de pessoas com mais de 60 anos de idade.
- Nem todo mundo mora perto de locais de doações ou tem acesso fácil a eles.

Portanto, há muitas pessoas que gostariam de fazer essas doações, visitar portadores da doença, levar-lhes palavras confortantes, mas não podem, e cada qual sabe de suas razões. Neste caso, a simples troca de foto não é apenas uma simples troca de foto. Quando essas coisas acontecem na Internet, elas logo chegam a quase todos os países do mundo em curtíssimo espaço de tempo.
A Internet é uma rede mundial. Por isto, no Facebook, a rede  social mais usada no mundo, a simples troca de uma foto colorida por uma em preto e branco se transforma numa mensagem entendida em todos os idiomas, por pessoas que a recebem em qualquer lugar do mundo. É uma forma de aqueles que talvez não possam fazer o que gostariam fazer pelo menos o que podem e, com isto, incentivar ainda mais os que podem fazer muito mais. Além disto, é muito provável que muita gente que está trocando as fotos também seja doadora, faça visitas a doentes, etc. Muita gente que faz isto não nos conta - nem tem que nos contar - que o faz.

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

A Espiritualidade e a Religião

A espiritualidade e a religião
são formas diferentes
de se buscar uma relação
 com Deus ou deuses.
 
São relacionadas entre si
mas não são a mesma coisa.

A espiritualidade é uma característica do que tem ou revela intensa atividade religiosa, mas não é religião. Por ter como objetivo a vida espiritual, é frequentemente relacionada à religião, mas há muitas diferenças entre ambas. É uma forma de se buscar, individual ou coletivamente, significados para a vida através de conceitos que ultrapassem o tocável, o visível, o que é material. Seu objetivo é obter uma suposta conexão entre o natural e o sobrenatural.
"Religião" é uma palavra derivada do verbo "religare", do latim. Este verbo significa "religar", o que confere à religião uma forma de buscar uma religação entre a humanidade e Deus ou deuses, entre o natural e o sobrenatural. A diferença é que, na religião, essa tentativa de religação ocorre através de um conjunto de sistemas culturais que envolvem crenças e símbolos (objetos como crucifixos, imagens de santos, estátuas de deuses, etc.). Independentemente do uso ou não de símbolos, assume um sentido de entendermos a nós mesmos como seres relativos e, ao mesmo tempo, abertos para o absoluto. Isto significa que até mesmo alguém que consideramos um ateu pode ser um espiritualista. Há muitas situações em que o que se chama de "ateísmo" (ausência de crença em um deus) é, na verdade, uma outra forma de se interpretar Deus, os deuses ou o que é divino. É o que acontece quando o "absoluto" é definido como uma realidade fundamental que independe de outras realidades, não necessariamente negando-as.

Fontes:
  • "The Word's Religions", de vários autores - editora: Lion Handbooks - Londres, Inglaterra. 
  • Almanaque Superinteressante - edição especial da Revista Superinteressante Editora Abril - São Paulo, SP - Brasil.